Qual é o preço da felicidade?

Hoje teremos um texto especial, vindo de um grande amigo. O nome dele é José Thiago Brito e ele veio falar sobre felicidade. Este espaço sobre Viver é exatamente para isto: dialogar sobre a vida e oxigenar o nosso (im)preciso viver.

Espero que gostem do texto e comentem com suas impressões sobre o mesmo.

*************************************************************************************

Inicio este texto com uma pergunta comumente desproporcional à todos nós, mas que não queremos ou talvez nem saibamos o seu preço, que é inteiramente pessoal.

Qual o preço da felicidade?

Mudanças são microscópicas em seu início e quando reveladas impactam o ambiente observado. Uma das variáveis que determinam esta mudança é a intenção ou o desejo. Seja ela oriunda de uma transformação há muito desejada em sua vida ou mesmo vontade adquirida.

O que nos leva a ação, o catalisador, o motivacional de qualquer mudança é alimentado naturalmente no propósito que lhe faz feliz, o que quer lhe compele adiante. Encontramos a equação! Agora, parece fácil responder a pergunta inicial. Não é mesmo?

Em qualquer ação é requerido esforço, estudo, prática, estratégia, dedicação… Mas para muitos de nós, este é o caminho instransponível, esta é a muralha, o lugar comum de onde surgem frases acalentadoras:

“tudo bem, você não precisa continuar”

“você tentou, fique feliz por isso”

“você já é um vencedor”.

Mas você não se sente um vencedor. O seu desejo, a sua vontade, ainda está ali. Você ainda quer romper esta muralha, então porque se contentar com isso?

Sabendo que a vontade acompanha a ação, novamente calcula seus estímulos para conseguir sua felicidade, quando frente à nova decepção já pensa em desistir ou abdicar do alto valor daquilo que lhe faz feliz. Tenta barganhar consigo uma exigência menor, algo dentro da sua realidade tangível e o desejo morre, a ação cessa. Você não ultrapassou a muralha.

O que lhe separa de um objetivo de vida está ali, pronto para ser ultrapassado, mas destituído do querer, a ação não se manifesta e nos contentamos com o que o acaso nos dá, assistimos nossas vidas, quando deveríamos nos tornar seus autores no final de cada dia… “onde as coisas começaram a dar errado?”, você se pergunta.

Sempre esteve em suas mãos.

Por mais complexo que seja o entendimento dos nossos desejos e anseios, eles devem caminhar com a ação e a energia que proporciona esta mudança em nós.

Enquanto o preço a ser pago for grande demais, esta imensa muralha lhe separará do que quer, mas quando você consegue utilizar todas as ferramentas que desenvolve para atingir o que te faz feliz,  ainda que demore, a muralha cairá e o que deseja será seu.

tytan jose thiago brito falando para o sobre viver sobre felicidade
José Thiago Brito (Tytan)
Entusiasta da vida, motivador mesmo em meio às dificuldades da vida. Empático e bom ouvinte.
Paizão de uma equipe de artes cênicas marciais –  Fill – Federação Internacional de Luta Livre
 

Felicidade Sobre Viver

soviver Visualizar tudo →

Lidia de Jesus (Arteterapeuta) e Grazielle Jesus (Psicóloga). Empenhadas em falar (e ouvir) sobre o VIVER e contribuir para a construção de novas ações que possibilitem melhorias na qualidade de vida das pessoas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: