“Nada é seguro”! Vamos falar sobre a ansiedade?!

Você já teve a impressão de que nada ao seu redor era seguro?

Quando se está ansioso, a única evidência que se busca é a de que se está em perigo, diz Robert Leahy.

Meio contraditória, ao analisada fora de contexto, mas essa citação faz todo o sentido, uma vez que a hiper vigilância em prol de segurança faz com que se tente pensar no pior, na tentativa de prevenir para não remediar.

O referido autor acrescenta o óbvio: essa tentativa de prever o pior cenário (ou os piores cenários), ao invés de deixar o indivíduo que está ansioso mais calmo e relaxado, tem efeito inverso, gerando muito mais ansiedade.

Vou dar um exemplo,

Imagine que você foi viajar e teme bastante animais não domesticados. Mesmo sem querer, você precisa caminhar pela região, num trajeto bem curto. Mas, de repente, você se depara com a imagem abaixo:

Por conta do medo mencionado anteriormente,

1. Você já está desconfortável

2. Você fica atento, a fim de se proteger e/ou fugir de possíveis perigos

3. Você pode passar a crer que um simples graveto é um animal que pode te causar algum dano

E muitas outras coisas podem vir a sua mente.

Fugir ou evitar a situação que gera a ansiedade faz com que ela desapareça momentaneamente. Mas, que aumente da próxima vez que uma situação parecida ocorrer.

O alvo, no manejo da ansiedade, é questionar as interpretações que são feitas da realidade, visto que o que se vê está relacionado com o que se sente ou com o filtro colocado pela mente em determinada situação.

Nem toda situação oferece perigo, da mesma forma que nem todo graveto é um animal e se o for, este pode não oferecer riscos.

Enquanto você se deixa levar por seus temores, pode estar potencializando medos irracionais, deixando que ele controle pensamentos e ações.

Enfim, há tratamento para a ansiedade. Mas este implica em mexer com algumas de  nossas crenças, em sair do ciclo que vem gerando ansiedade.

Referência bibliográfica

Leahy, Robert. Livre de ansiedade.

                                 •••••••

Na próxima postagem, falarei dos transtornos de ansiedade. Fique à vontade para deixar seu comentário, fazer perguntas e/ou compartilhar este texto.

Até logo,

Grazielle dos S. B. de Jesus

Psicóloga – CRP 05/4682

Terapeuta Cognitivo Comportamental

ansiedade

soviver Visualizar tudo →

Lidia de Jesus (Arteterapeuta) e Grazielle Jesus (Psicóloga). Empenhadas em falar (e ouvir) sobre o VIVER e contribuir para a construção de novas ações que possibilitem melhorias na qualidade de vida das pessoas.

2 comentários Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: