Hoje foi um dia muito especial.

Nos reunimos na Creche Municipal Morro da Paz, localizada no bairro da Penha – RJ para finalizar o último dia da Jornada Pedagógica da Educação Infantil, nesta Unidade Escolar.

Chamei o título desta postagem de Cuidando de quem Educa por perceber neste encontro de hoje a possibilidade de voltar os olhares para a maneira pela qual estamos fazendo nossas escolhas pessoais e sobre como estamos conduzindo nossas vidas. E isso acaba refletindo em nossas práticas profissionais também.


Tudo isso no encontro, no grupo, no coletivo, sem julgamento, mas com um olhar mais aguçado para nossas próprias questões e um ouvido mais calibrado para ouvir vozes, gestos, memórias, histórias, vivências.

Foi um momento ímpar.

Um encontro que proporcionou re-fle-xão. Sim! Bastante reflexão! Seja por conta de algumas frases utilizadas ao longo do mesmo ou através de palavras ditas e da compreensão do outro sobre determinados assuntos que foram abordados e/ou que foram surgindo.

Finalizamos o encontro Cuidando de quem Educa com uma belíssima canção que nos relembrou da efemeridade da vida e da necessidade de estarmos conectados conosco, a fim de melhorarmos nosso viver e, também, a vida de quem está ao nosso redor.

“A gente não pode ter tudo

Qual seria a graça do mundo se fosse assim?

Por isso eu prefiro os sorrisos

E os presentes que a vida trouxe pra perto de mim”

 

Agradeço a todos os participantes deste I Cuidando de quem Educa.

Grande abraço,

graziGrazielle dos Santos Barbosa de Jesus

Psicóloga Cognitivo Comportamental – CRP 05/46825
Psicóloga, Professora, Apaixonada pela vida e pelas práticas que possibilitem a qualidade no viver.