Que seja recíproco…

 

Vamos fazer uma conta?

Dois mil vezes zero é …

Sempre igual a zero!

 

Imagine-se com:

Intensidade

Carinho

Amor

Respeito

Sonhos

Fidelidade

Expectativas

E te digo que não adianta ter tudo isso para dar se não houver reciprocidade.

Sem ela, é como viver junto e estar só, empregando forças em algo sem retorno,

empurrando sozinho um carro que está sem rodas para liberar a estrada.

Gasta-se energia e o carro não sai do lugar.

E a tendência é que você se canse ou até se machuque esperando conseguir movimentar o carro quando, na verdade, ele dificilmente vai sair do lugar.

Então, o que é possível fazer?

Avaliar a situação em que você vive, “fazendo as contas”, encarando o problema de frente, a fim de que se passe a lidar com a realidade e não com as projeções ou interpretações idealizadas do que se está vivendo.

Finalizo esta postagem com a seguinte frase:

“Não se acostume com o que te faz sofrer!”

Ao contrário, busque compreender o que te faz feliz, o que te faz sorrir, o que te acalma frente às situações conflituosas da vida.

Como sempre dizemos aqui em nosso sobreviver.blog, viver é (im)preciso! E, apesar de nem sempre as coisas saírem do jeito que a gente gostaria, essa tal imprevisibilidade pode ser muito melhor do que a gente imaginou.

Abraços,

graziGrazielle dos Santos Barbosa de Jesus

Psicóloga Cognitivo Comportamental – CRP 05/46825
Psicóloga, Professora, Apaixonada pela vida e pelas práticas que possibilitem a qualidade no viver.

Relacionamentos Sobre Viver

soviver Visualizar tudo →

Lidia de Jesus (Arteterapeuta) e Grazielle Jesus (Psicóloga). Empenhadas em falar (e ouvir) sobre o VIVER e contribuir para a construção de novas ações que possibilitem melhorias na qualidade de vida das pessoas.

1 comentário Deixe um comentário

  1. “a fim de que se passe a lidar com a realidade e não com as projeções ou interpretações idealizadas do que se está vivendo.” […] As vezes tenho a sensação de que a vida é muito mais conjectura do que verdade nua e crua, acho que pelo fato de ñ crer em uma verdade absoluta e sim em verdades pessoais, porém entendo que por diversas vezes nós deixamos levar muito mais pela emoção ao confrontarmos as adversidades criando assim expectativas fantasiosas que acabarão por nós levar a um caminho de frustrações. Oor outra perspectiva enfrentar a vida somente pela razão tb nos trará inúmeras frustrações já que ñ vivemos sozinhos e cada um de nós traz em si um universo particular e único… o melhor dos mundos seria encontrar um equilíbrio entre razão e emoção, nós levando a atidudes mais coerentes que nos conduzissem a uma vida de bem estar físico e emocional, maaaaas ainda estou longe desse objetivo… um dia eu chego lá (será?) ! ^_^

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: